O projeto tem por objetivo compreender as possibilidades da construção colaborativa e utilização de vídeos, vistos como artefatos multimodais, na formação de professores das Licenciaturas em Matemática da UAB. Este projeto possui ramificações para produção de vídeos em licenciaturas presenciais e escolas da educação básica para ensino fundamental e médio. Entende-se por colaboração o trabalho em conjunto, em que todos se apoiem mutuamente, visando atingir objetivos comuns negociados pelo grupo (COSTA; FIORENTINI, 2007; FIORENTINI, 2013; KENSKI, 2012; NACARATO, 2005).

A pesquisa com vídeos começou a ser explorada no Grupo de Pesquisa em Informática, outras Mídias e Educação Matemática (GPIMEM) em 2006, em projetos feitos em conjunto com a Western University, Canadá, em que Gadanidis, Borba e Scucuglia (2010) exploraram a forma como alunos poderiam utilizar as câmeras digitais de telefones celulares, no intuito de criar Performances Matemáticas Digitais (PMD). As PMDs consistem em narrativas ou textos multimodais que aliam arte com tecnologia digital, realizando a comunicação de ideias ou conceitos matemáticos por meio de performances artísticas expressas em forma de música, vídeo, poesia, dentre outros. (BORBA; SCUCUGLIA; GADANIDIS, 2014). Em 2014, a pesquisa do grupo deu um salto com o trabalho liderado por Domingues (2014), que sintetizou as visões de alunos sobre o uso de vídeos em salas de aula de Matemática apoiado em ampla revisão da literatura pertinente. Dando continuidade à investigação de vídeos em sala de aula, especificamente na Educação Matemática, realizou-se um levantamento em artigos publicados em revistas nacionais e internacionais, bem como em teses e dissertações (OECHSLER, 2015). Desde então, uma parte do Grupo tem se dedicado ao estudo dos vídeos em Educação Matemática.

Este projeto dá continuidade a outro que se encerrarou em fevereiro de 2016, financiado pelo CNPq, intitulado “Interação e Tecnologias da Informação e Comunicação: licenciaturas em Matemática a distância”. Em tal projeto, denominado Elicm@t, se realizou uma investigação nos cursos de Licenciatura, traçando-se um mapa das diferentes formas com que as 37 Licenciaturas da UAB (atualmente já são 40) utilizam as Tecnologias Digitais (BORBA; CHIARI, 2014).
A pesquisa ora proposta visa propor aos licenciandos em Matemática da UAB, a produção de vídeos que expressem conhecimentos matemáticos na busca de compreender as possibilidades da construção colaborativa e utilização de vídeos na formação de professores dessas licenciaturas. Esses vídeos, a serem explorados nesta pesquisa, podem expressar determinadas ideias matemáticas por meio de oralidade, escrita, gestos, expressões corporais e sons, caracterizando o que Walsh (2011) define por multimodalidade. Pretendemos desenvolvê-la tanto na Educação Básica quanto em cursos de Licenciatura em Matemática de cursos da UAB. Vídeos produzidos nessas disciplinas por alunos e professores serão utilizados em escolas da Educação Básica, e vídeos produzidos na Educação Básica serão discutidos virtualmente em disciplinas do curso.
 
Observamos que um dos objetivos específicos do projeto supracitado é a participação dos vídeos, produzido pelos licenciandos, em um festival que será realizado como forma de criar um espaço de interlocução virtual para as Licenciaturas em Matemática da UAB. Esses vídeos produzidos durante a pesquisa serão compartilhados e analisados com a comunidade e com a participação de um júri no qual serão convidados artistas, cineastas, matemáticos e educadores matemáticos a fim de selecionar os melhores vídeos para premiações.
 
Com a realização desta pesquisa, esperamos destacar as vozes de docentes, licenciandos em matemática e alunos da Educação Básica para o debate sobre o uso de vídeos em sala de aula, tanto em relação à sua produção quanto à sua exibição, destacando como esse artefato pode expressar o conhecimento de quem o produz e pode servir de objeto de aprendizagem para quem o assiste.
 
REFERÊNCIAS
BORBA, M. C.; CHIARI, A. S. S. Diferentes usos de Tecnologias Digitais nas Licenciaturas em Matemática da UAB. Nuances: estudos sobre educação, v. 25, n. 2, p. 127–147, 2014.
BORBA, M. C.; SCUCUGLIA, R. R. S.; GADANIDIS, G. Fases das Tecnologias Digitais em Educação Matemática: sala de aula e internet em movimento. 1. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.
COSTA, G. L. M.; FIORENTINI, D. Mudança da Cultura Docente em um Contexto de Trabalho Colaborativo de Introdução das Tecnologias de Informação e Comunicação na Prática Escolar. BOLEMA, v. 20, n. 27, p. 1–19, 2007.
DOMINGUES, N. S. O papel do vídeo nas aulas multimodais de Matemática Aplicada: uma análise do ponto de vista dos alunos. 2014. 125 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rio Claro (SP), 2014.
FIORENTINI, D. Pesquisar práticas colaborativas ou pesquisar colaborativamente? In: BORBA, M. C.; ARAÚJO, J. L. Pesquisa Qualitativa em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2013. p. 53–85.
GADANIDIS, G.; BORBA, M. C.; SCUCUGLIA, R. Tell me a good math story: digital mathematical performace, drama, songs, and cell phones in the math classroom. In: PME, XXXIV., 2010, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: CODECOM - UFMG, 2010. p. 17–24.
KENSKI, V. M. Tecnologias e Ensino Presencial e a Distância. 9. ed. São Paulo - SP: Papirus, 2012.
NACARATO, A. M. A escola como lócus de formação e de aprendizagem: possibilidades e riscos de colaboração. In: FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M. (Org.). Cultura, formação e desenvolvimento profissional de professores que ensinam Matemática: investigando e teorizando a partir da prática. Campinas: GEPFPM-PRAPEM-FE/UNICAMP, 2005.
OECHSLER, V. Vídeos e Educação Matemática: um olhar para dissertações e teses. In: Encontro Brasileiro de Estudantes de Pós-Graduação em Educação Matemática, XIX, 2015, Juiz de Fora - Minas Gerais. Anais... Juiz de Fora - Minas Gerais: UFJF, 2015. p. 1–12.
WALSH, M. Multimodal Literacy: Researching classroom practice. Australia: Primary English Teaching Association (e:lit), 2011.

Projeto Vídeo

Conheça detalhes do nosso projeto:

Apoio: